top of page

SAAE PROMOVE OFICINA DE PLANEJAMENTO PARTICIPATIVA


Por meio da Portaria 21/2014 do Ministério das Cidades, organizações que recebem financiamento de recursos do Governo Federal, por meio da Caixa Econômica Federal, devem apresentar na execução do Projeto de Trabalho Social um Plano de Desenvolvimento Socioterritorial (PDST). Esse plano é elaborado a partir da participação popular.


Em razão das obras de saneamento básico promovidas pelo SAAE em Sorocaba, com financiamento do Programa Saneamento para Todos da Caixa Econômica Federal, começaram as iniciativas que promovem oficinas com públicos diversos da cidade de Sorocaba para obtenção de contribuições para o PDST.


A segunda oficina ocorreu em 7 de novembro de 2023 e contou com a participação das mulheres residentes do bairro Ana Paula Eleutério, durante a realização do curso de Pequenos Reparos Residenciais em parceria com o SENAI.


O objetivo da oficina foi propor um método interativo que, por meio da navegação on-line do aplicativo Google Earth, as mulheres reconheciam seus territórios e apontavam questões ambientais e sociais relevantes. Por meio do mapa falado digital, as participantes visualizariam suas paisagens urbanas de cotidiano e descreveriam a realidade local para a analista do OMI Consórcio.


Ao iniciar o encontro, a analista do OMI Consórcio destacou às participantes a relevância de seus papéis na tomada de decisões futuras sobre as ações de educação ambiental e o impacto significativo dessa contribuição em termos dos investimentos que o SAAE realizará em Sorocaba, alinhando-se com sua responsabilidade social.


Na sequência as mulheres foram estimuladas a terem um diálogo aberto sobre seus conhecimentos em relação ao bairro em que residem. Com o Google Earth em tela, questionou-se como é viver no local, estimulando-as a fazer as descrições como se apresentassem seu bairro para um turista, sempre apontando para o mapa. Na sequência foram questionadas sobre as questões ambientais e sociais chave, tanto para o aspecto positivo como para os problemas.


Buscou-se também identificar o conhecimento das moradoras sobre questões de limpeza urbana, descarte de lixo e recicláveis, áreas de risco, as razões por trás desses problemas, a degradação ambiental provocada pelas pessoas e quais organizações ou grupos sociais atuam no local, podendo ser parceiros futuros de iniciativas de educação ambiental.


As mulheres, por sua vez, compartilharam suas vivências e experiências no bairro, levantando questões pertinentes à melhoria socioambiental do local.


ícone  para acessar o whatsapp do projeto.
bottom of page